Apresentação

“Compreender o mal não o cura, mas, sem dúvida alguma, ajuda. Afinal, é muito mais fácil lidar com uma dificuldade compreensível que com uma escuridão incompreensível.” – Carl Jung.

Olá.
Seja bem vindo(a).
Espero que goste.
Luz, Paz e Alegria sempre.

Elizabeth.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

NOTÍCIAS DE NOVA FRIBURGO



Queridos amigos e amigas.

Estamos bem.

Nunca pensei que passaria por uma experiência como esta.

Na noite de terça-feira, dia  11 de janeiro, tivemos um temporal com muitos trovões e descarga de raios de dois em dois minutos.


Choveu em duas horas 290 ml.

Da minha casa no sítio ouvia o  barulho terrível da ventania e da chuva, ouvimos gritos dos vizinhos e conseguimos acolher uma família próxima, quando clareou o dia percebemos que o rio havia subido até a varanda de  minha casa e toda a vegetação em volta estava destruída.

Mudou toda a topografia,  a tromba d'água arrastou a suite onde morava meu filho (estava comigo em casa) que ficava fora da casa, o salão de cursos, galinheiro, horta, tudo. Sobrou somente a casa onde estavamos.

Saimos e conseguimos resgatar com cordas uma outra família ilhada pelas águas do rio.

A estrada de acesso estava destruída.

Na realidade o rio retomou seu curso natural levando tudo o que havia no caminho. Estimo que só na minha rua tenham morrido  mais de 30 pessoas.  Até agora são dez mortes confirmadas e muitos desaparecidos. As casas do lado esquerdo do rio não existem mais.

Tivemos que subir a montanha  passando pelas barreiras e acessar um sítio que estava fechado. Invadimos e acomodamos as crianças, fizemos um grande SOS com lençóis brancos na clareira ao lado, era o único lugar onde poderia pousar um helicoptero, levamos comida, velas e documentos deixando tudo para trás.

Muitos animais mortos, conseguimos localizar mais uma família ilhada pelas águas e barreiras e já pedimos aos bombeiros para retirá-los pois não conseguimos chegar.

Durante todo o tempo  ficamos gritando e sinalizando para sermos vistos até que fomos resgatados ontem no fim da tarde, por um helicóptero da polícia militar.

Do alto pude ver o estrago, meu bairro Córrego Dantas acabou, a enchente, a queda de barreiras, os entulhos e os carros arrastados obstroem o acesso pela estrada. A maioria das casas ruiram.

A visão da cidade é aterradora.

O Hospital Raul Sertã está funcionando como hospital de guerra pacientes sendo atendidos na recepção e corredores, graças a Deus os médicos são incansáveis, inclusive os aposentados e médicos voluntários que estão na cidade.

O Hospital São Lucas perdeu parte de seu prédio, tendo que transferir pacientes para o Raul Sertã.

Na cidade andamos com lama até o joelho, as retroescavadeiras estão trabalhando direto, helicopteros e ambulâncias também.

Eu e minha família estamos com a roupa do corpo e sem saber quando poderemos voltar em casa, nem se a casa é segura.

Mas, graças ao Pai Celestial e Mãe Divina estamos bem contando com o apoio de amigos que estão nos abrigando.

Não posso retirar meu carro que seria muita ajuda
neste momento e não posso voltar ao meu bairro enquanto os bombeiros e a defesa civil não abrirem passagem.

Estou ajudando minha irmã no hospital, hospedada perto da base da Polícia Militar onde podemos ter acesso as notícias.

Amanhã junto com o batalhão florestal  tentarremos resgatar os cachorros, hoje preciso encontrar um lugar para acomodá-los.

Estamos precisando de doações de água potável, alimentos já prontos tipo sucos, leite, biscoitos,  colchonetes, roupas de cama ...

Os telefones fixos estão voltando  aos poucos e os celulares também.

As perdas materiais não me incomodam, mas a sensação de impotência e a perda dos amigos fazem doer  meu coração.

Agradeço o carinho de todos, saber que voces estão aí e que rezam por nós é muito bom.

O amor de vocês é o meu alento.

Aviso aos meus alunos e pacientes  que não sei quando poderei retornar as minhas atividades.

Por enquanto meu lugar é aqui e que Deus nos ajude nos poupando de mais chuva para que possamos trabalhar.

Infelizmente o que a televisão noticia não é 20% do que realmente aconteceu, estimamos mais de 800 mortos.

Mandarei mais notícias depois.

Mais uma vez obrigado. 


Nova Friburgo, 5a. feira 13 de janeiro de 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário