Apresentação

“Compreender o mal não o cura, mas, sem dúvida alguma, ajuda. Afinal, é muito mais fácil lidar com uma dificuldade compreensível que com uma escuridão incompreensível.” – Carl Jung.

Olá.
Seja bem vindo(a).
Espero que goste.
Luz, Paz e Alegria sempre.

Elizabeth.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

O que é Aromacologia?


"Tudo o que é verdadeiro deve se transformar e somente o que se transforma permanece verdadeiro.”
Carl G. Jung

Chamamos de Aromaterapia a terapia ou tratamento que utiliza os óleos essenciais extraídos de quase todas as plantas medicinais. Cada vez que esmagamos a pétala de uma flor, uma folha, um ramo ou qualquer parte de uma planta e ela exala um perfume, significa que houve a liberação de um óleo essencial. Estes óleos são muito voláteis (evaporam rapidamente no ar), inflamáveis, solúveis em álcool e óleo, nunca na água, por isso transmitem aroma.

Sua composição é complexa, não sendo simplesmente a soma de seus componentes ativos, mas um conjunto energético, ainda impossível de ser sintetizado. Daí a grande diferença entre óleos naturais e os sintéticos.

Eles contêm o poder curativo da planta e atuam de modo eficaz no corpo, na mente e na alma. Variam em função da qualidade do solo onde a planta nasce, do processo de colheita, da extração e da conservação.


Cada planta tem seu peculiar perfume, pois o óleo essencial representa sua personalidade, expressando suas características, embora cada família botânica apresente qualidades específicas.

O olfato é o sentido mais primitivo, porém muito especializado, sendo o nariz o ponto de contato entre o cérebro e o ambiente que nos cerca.

Em 1992 o Fundo de Pesquisa Olfatória de New York (EUA) definiu Aromacologia como o “Estudo das inter-relações entre psicologia e aromaterapia para analisar e revelar a variedade de emoções e sensações específicas despertadas pelos odores através da estimulação das vias olfatórias cerebrais”.

E iniciou uma grande pesquisa sobre o assunto sinalizando, até o momento, algumas conclusões:

- são cerca de 100 milhões de células nervosas olfativas bipolares, derivadas originalmente do sistema nervoso central, podendo receber e classificar 10 mil cheiros diferentes;

- o cérebro, quando estimulado por determinados aromas, libera substâncias neuroquímicas que atuam de forma diferenciada sobre nossas atitudes, humores e condições físicas, trazendo sensações como prazer, relaxamento, calma, euforia, bem estar, acolhimento;


- a aromatização de ambientes favorece a harmonização de emoções e facilita o bem-estar. Sugestões:

Banheiro – Eucalipto (higienizante, antiviral), pinho (anti-séptico).Sala – Lavanda (relaxante, antidepressivo), Laranja (antidepressivo,
energizante).


Quarto – Ylang-ylang (anti-hipertensivo, antidepressivo, afrodisíaco), Sândalo (antidepressivo, anti-stress, harmonizador das emoções).


Sala de estudos – Limão, Alecrim e Lavanda (para favorecer a concentração e estudos).

Boas Festas!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário