Apresentação

“Compreender o mal não o cura, mas, sem dúvida alguma, ajuda. Afinal, é muito mais fácil lidar com uma dificuldade compreensível que com uma escuridão incompreensível.” – Carl Jung.

Olá.
Seja bem vindo(a).
Espero que goste.
Luz, Paz e Alegria sempre.

Elizabeth.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

O cavalheirismo está em falta?



Está faltando cavalheirismo, gentileza e atenção, nos dias de hoje?

Pelo menos é uma das maiores queixas das mulheres.


Sou de uma geração onde o namoro, a conquista era permeada de pequenas e constantes gentilezas.


Um telefonema de bom dia, rosas, abrir a porta do carro, segurar sua sacola pesada, mimos e delicadezas.


Convites para jantares românticos, dançar de rostinho colado, coisas que deixavam um gosto de quero mais.


Hoje parece que o telefone se tornou obsoleto,mas é tão bom ouvir a voz de quem você gosta. 


Eu detesto torpedos, acho impessoal, um subterfúgio. 


Nem respondo, quer falar comigo? Telefone. 


A INTERNET pode aproximar mas também afastar.


Te admito, te excluo, pronto.


No consultório interajo com homens e mulheres com a mesma queixa: solidão, dificuldade de encontrar um parceiro amoroso.


Parece que estamos vivendo um impasse de falta de comunicação, mas este é um assunto para outra conversa. 


Acho que é preciso rever os papéis feminino e masculino.


Lembrando que gentileza é bilateral e que uma relação é via de mão dupla.


Ninguém se relaciona sozinho.


Algumas concessões podem e devem ser feitas, mas nunca em detrimento da auto-estima e do respeito.


Se aceitamos menos do que merecemos estamos passando uma mensagem de menos valia, e o pior reforçando no outro um comportamento inadequado.


Mas fica a pergunta.


Será que um homem educado, cavalheiro já nasce pronto?

Nenhum comentário:

Postar um comentário