Apresentação

“Compreender o mal não o cura, mas, sem dúvida alguma, ajuda. Afinal, é muito mais fácil lidar com uma dificuldade compreensível que com uma escuridão incompreensível.” – Carl Jung.

Olá.
Seja bem vindo(a).
Espero que goste.
Luz, Paz e Alegria sempre.

Elizabeth.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Odoìyá Yemanjá!

Continuando o resumo sobre os orixás regentes de 2016.

Odofiabá, Odóìyá!
Vários nomes tem esse Orixá, Yemonjá (nagôs), Dandalunga (angolas), Kaiala (congos); também chamada Janaína, Princesa de Aiucá e Sereia Mukunã.


Yemanjá (nome abrasileirado) é a mãe de todos os filhos, mãe de todo mundo. Rege a fecundidade e a criatividade.


Senhora das águas dos oceanos é ela quem sustenta a humanidade e, por isso, os órgãos que a relacionam com a maternidade são sagrados.


De seu ventre saíram todos os Orixás, dos seus seios correm os rios que fertilizam a terra. Ela é a deusa do mar e protetora das mães e esposas, representa a gestação e a procriação. É invocada para trazer prosperidade e abundância.


Como toda matriarca, é benevolente e preocupada com o bem estar de todos, mas exerce uma autoridade mais pela astúcia que pela força. Ela é a mãe que orienta, educa, e sabe, sobre tudo, explorar as potencialidades que estão dentro de cada um.


É o tipo de mãe que quer os filhos sempre por perto, que tem uma palavra de carinho, um conselho, um alívio psicológico. Mãe que não faz distinção dos seus filhos, sejam como forem, tenham ou não saído do seu ventre. 


Iyá – Ori (cabeça), mãe da cabeça, e plasmadora de todas as cabeças, aquela que gera o Ori, que dá o sentido da vida e nos permite pensar e raciocinar. Ela preside a formação da individualidade, é quem apara a cabeça dos bebês no momento do nascimento e entrega para os Orixás que se responsabilizarão por conduzi-los na vida.


Yemanjá dá o sentido de família a um grupo de pessoas que vivem debaixo de um mesmo teto. A base da formação de uma família, aquela que vai gerar o amor do pai pelo filho, da mãe pelo filho, dos filhos pelos pais, transformando tais sentimentos num só, poderoso, imbatível, que se perpetuará. Desde a formação da família, suas reuniões, os aniversários, as festas de casamento, as comemorações. É o sentido da união, seja por laços consanguíneos ou não.




Dia: sábado.
Cor: branco, azul claro, prata.
Comida: canjica branca, arroz doce com mel, manjar, uvas brancas, coco, melancia, mamão.
Bebida: água de coco, mel, champanhe. Metal: prata e platina.
Elementos: mares, oceanos, água salgada.
Domínios: poder procriador feminino, criação, maternidade,
Saudação: Odofiabá, Odóìyá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário