Apresentação

“Compreender o mal não o cura, mas, sem dúvida alguma, ajuda. Afinal, é muito mais fácil lidar com uma dificuldade compreensível que com uma escuridão incompreensível.” – Carl Jung.

Olá.
Seja bem vindo(a).
Espero que goste.
Luz, Paz e Alegria sempre.

Elizabeth.

domingo, 21 de novembro de 2010

Como caminhamos na Terra?

  


Estamos vivendo um tempo de grandes mudanças climáticas, desmatamentos, poluição, super-crescimento populacional, restrições econômicas, desaparecimento de espécies animais, violência rural, violência urbana, falta de água e ...

Considerando a Terra nossa Nave Mãe, parece que o combustível está acabando.

Consumimos muito mais do que o planeta produz.

Há milênios estamos gastando as reservas de energia do planeta, não respeitando seus ciclos de regeneração e renascimento.

Perdemos a parceria com as estações, hoje poucos se dão conta de como a sabedoria dos ciclos manteve o equilíbrio hoje bastante comprometido.

Ouvimos diariamente sobre os perigos da devastação da Natureza, sobre a possibilidade cada vez mais próxima da extinção de todos os recursos naturais e conseqüentemente da nossa extinção.

Lemos as noticias, falamos à respeito, especulamos, mas o que concretamente fazemos?

Particularmente não acredito no Fim dos Tempos.

Creio no nascimento de uma nova forma de pensar. Nova?

Desculpe, nova não, antiga como a das civilizações que respeitavam os ciclos planetários, usavam sem desperdiçar e honravam tudo o que habita esse orbe.

Acredito na capacidade humana de amar, aprender, mudar e transformar.

Há alguns anos começamos a resgatar saberes e valores na busca de uma melhor compreensão da nossa participação na Unidade.

É tempo de reaprender com os Antigos.

Algumas nações indígenas, chamam Deus de "O Grande Mistério" e não questionam suas leis.

Acreditam no Pai Céu, na Mãe Terra, no Avô Sol, na Avó Lua, em uma família cósmica composta de todos os seres.

Sentem e sabem que o Universo foi criado e se mantêm por energias cósmicas superiores e que existe uma regra que permeia tudo e todos. Não ferir a UNIDADE.

Gaia, a Mãe Terra é um ser vivo que vibra, sente, intui, trabalha e alimenta todos seus filhos.

Ela nos ensina a todo o momento valores como compaixão, amor, respeito, doação e ainda não aprendemos.

A cada caminhada ou experiência de vida, somos brindados com o seu amor, pois tudo o que necessitamos dela provém. Recebemos, gastamos, usufruímos sem retornar, sem abençoar, sem honrar.

Não percebemos de que forma caminhamos pela vida, de que maneira tocamos os outros e somos tocados por suas Almas.

Não nos damos conta de que a nossa caminhada deixa marcas, e essas serão o nosso legado para as gerações futuras.

A primeira mudança que podemos vivenciar é diariamente atentar para os nossos passos, avaliar as atitudes e a forma como estamos nos relacionando com o planeta.

O que consumimos, desprezamos, desperdiçamos, não valorizamos.

Começar a experimentar um estilo de vida que busca mais simplicidade, menor consumo, mais tranqüilidade, maior respeito.

Vamos sinceramente responder a pergunta: Como caminhamos na Terra? 

Respondida a questão, assumir que é hora de mudar.

O planeta agradece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário